segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Emigrantes...

Tenho muita pena de informar que temos os emigrantes mais 'azeiteirolas' que existem.
Esta gente j'a não sabe o que é ser discreto. E acho que toda a gente percebe do que falo!

sábado, 14 de julho de 2012

Algures entre a Terra, o Mar, ... e o Shopping.


Sexta feira à noite, depois de uma semana de trabalho preenchida, e poucas horas de sono, nem sempre há vontade para sair de casa. No entanto, o David ia estar por perto. E como nunca havia assistido a um concerto dele e sempre achei que era um artista extremamente talentoso, queria mesmo estar presente. Portanto, pouco depois das 21h00 seguimos em direção ao local do concerto. Já lá estavam algumas pessoas (que após ter assistido ao concerto me pareceram ser muito poucas). O cenário do palco indicava que se preparava uma viagem para bem longe. Para lá do céu. E as promessas foram superadas. 21h45: lá está ele, entoam as primeiras notas de 'What life is for', e é o delírio. Que ele tem uma capacidade vocal muito boa, já não surpreende ninguém. Mas aquela capacidade de levar o público com ele a lugares nunca antes visitados é fenomenal. Ele permaneceu incansável, eléctrico, hiperactivo, e sobretudo apaixonado pelo que faz tão bem: a música. Não entra na categoria de artistas que edita um álbum com 2/3 êxitos e depois faz música para completar um CD. Não há cá música para 'encher chouriços'. Sorri, Cantei, Saltei, bati palmas, e o sorriso não 'me largou' do início ao fim do concerto. E a palavra Matosinhos? Bem, sempre que leio a dita palavra, entoa na minha cabeça 'Ma to si nhos' ao som da voz extremamente sexy do David. Portanto, Obrigada David, por me teres tirado de casa nessa sexta feira!



sexta-feira, 15 de junho de 2012

Afinal havia outro...





... nome para dar ao 'enforcamento'. Acabei de descobrir o nome de uma das fobias de muitos homens por esse mundo fora:

"Gamofobia: é o medo do casamento, é um distúrbio psíquico que se traduz num medo mórbido, irracional, desproporcional, persistente e repugnante do matrimónio."

Há muita gente com disturbios psíquicos :)

quinta-feira, 14 de junho de 2012

Futebol...




Compreendo. Que as pessoas sintam a necessidade de pertencer a um clube, e dentro do qual todos se considerem como 'irmãos', que gostem de festejar juntos as vitórias e que, mesmo nas derrotas, se mantenham unidos. Afinal, quando a Selecção Nacional joga, e perde, nenhum de nós no final do jogo deixa de ser Português. O que eu acho estúpido e perfeitamente desnecessário, é a rivalidade insalubre que existe entre os adeptos, principalmente, dos '3 grandes clubes'. Chega a ser doentio. E de um ridículo que só os próprios não vêm. Os comentários que se leem por esta internet fora são desolantes. Mas o que põe mesmo fora de mim, é ser insultada mesmo não gostando de futebol: 'Ah e tal, estes cab**** destes tripeiros, só ganham com a ajuda do arbitro'. Tripeira? Com muito orgulho! Não, não torço por nenhum dos supostos 'grandes', mas não deixo de ser da Cidade do Porto. Para mim, hoje em dia, os 3 grandes clubes deveriam mudar de nome para: 'Os anti-Porto', Os 'anti-Benfica', e o 'Resto', isto não dito por mim, que nem sequer gosto de futebol, mas segundo as críticas que vou lendo, tanto na internet como nos jornais!

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Nothing Box...


  

Nothing box

Há uns tempos atrás, vi um vídeo em que se falava da diferença entre o cérebro das mulheres e o cérebro dos homens. Nada de novo, sempre mais do mesmo, e o cérebro masculino é melhor, é mais simples, porque as mulheres complicam sempre tudo, e blá blá blá (não que eu não concorde, até é uma teoria que acho válida). De repente, chega a parte em que o senhor começa a falar da 'nothing box' que segundo ele, é uma exclusividade masculina. E é claro que a pequena 'faísca' feminista que há em mim me fez logo pensar " será que eu não consigo ter uma 'nothing box'? um espaço dentro do meu cérebro onde me refugio para pensar em...nada?"
Após uns momentos de reflexão a resposta foi óbvia: eu NUNCA estou a 'pensar em nada'. Quanto muito deixo o meu pensamento vagear e penso em coisas aleatórias ou que façam pouco sentido. Agora pensar em nada, é o mesmo que desligar o cérebro, e acho que isso, nunca fiz, pelo menos não conscientemente.
Mas a questão que mais me pôs o cérebro 'on fire' foi o facto de tentar entender o porquê dos homens conseguirem fazer isso. E se realmente seria possível. Deixei a questão a 'marinar' num recanto da minha mente.
Tal dia, ao ver o meu mais que tudo com ar de quem está perdido nos seus pensamentos, perguntei: "estás a pensar em quê" e ele "em NADA".
É óbvio que, na minha condição de mulher, não poderia deixar este assunto morrer aqui!
E continuei: "como assim não estás a pensar em nada? deves estar a pensar em algo, a recordar momentos ou assim". E ele, olha pra mim, sempre com aquele olhar de quem anda perdido nas profundezas da sua mente e diz "não, não estava mesmo a pensar em nada". Pronto. Acho que acabei por verificar que esta teoria tem fundamento. Para quem quiser ver o vídeo, fica o link abaixo da imagem.

sexta-feira, 8 de junho de 2012

Vida difícil





É que não me lembro da última vez que me custou assim tanto a levantar-me para ir trabalhar.
Parecia mesmo 'Missão Impossível'. Raios.



terça-feira, 5 de junho de 2012

Despertar






O Namorado lembrou-se de mim nos meus anos. Comprou-me um telemóvel touch.
Muito simpático da parte dele visto que o meu já tem quatro anos e a bateria já está a ficar viciada. Não estava lá muito convencida com este género de tecnologias (touch e tal) mal aquilo lá tem a sua piada.
Problema: O meu despertador, é o meu telemóvel. Portanto ainda não me habituei a acordar com o despertador novo, e é uma chatice, porque só posso acordar com os toques pré-definidos, não dá para definir uma música. Crap. Mas lá vai ter que ser!



quinta-feira, 31 de maio de 2012

We are young...


Não acordei com o sentimento de estar ou ser diferente do habitual. Fiquei apenas feliz por constatar que o dia de sol e calor que havia encomendado 'aos Deuses' me tinha sido concedido.
Apesar da idade avançar, não me sinto velha, ou 'a envelhecer'. Portanto acho que nada mais me resta a dizer a não ser 'Parabéns para mim', e segue a música do dia :)



quarta-feira, 30 de maio de 2012

Como é que é possível...

...haver tanta gente boa à procura de alguém com quem possam partilhar os diversos momentos da vida, sejam eles bons ou maus, e estas bestas geometricamente piores que quadradas terem namorado/namorada?
O meu único consolo, é pensar que os ditos namorados/namoradas sejam bestas de uma outra forma geométrica qualquer.
Já dizia o outro 'qui se ressemble, s'assemble'. O que não implica que sejam felizes!


Quem Manda?



Somos muitos nesta minha cabecinha. Mas quem manda sou eu!


quinta-feira, 24 de maio de 2012

A empatia


Como é que existem pessoas com tão pouca empatia umas pelas outras?
Não se conseguem por no lugar dos outros por um segundo que seja, e começam logo a julgar, sem saber o que se passa, qual o contexto da história, e o pior nem é isso. Quem é que tem sequer o direito de julgar? Quanto muito podem dar uma opinião. Nada mais. Há gente que gosta de ver os outros mal, em vez de pensar 'ele está bem. Fico contente por isso. Só me resta pôr mãos à obra para estar tão bem ou melhor do que ele', mas não. E é isso. Sorry. Mas há coisas que me deixam piursa!


sábado, 19 de maio de 2012

Behind these eyes...




Não é toda a gente que se pode 'gabar' de ter uns olhos "temperamentais".
É que os meus, mudam de cor segundo o tempo e segundo os meus humores. :)

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Barcelona



As férias foram muito boas. Curtas, mas óptimas. Já estava farta de ter que andar ainda de roupa de inverno na primavera, da tristeza/moleza e depressão que o tempo acinzentado estava a causar em mim. Portanto, os magníficos 25 graus centígrados com que fomos presenteados ao chegar a Barcelona souberam tão, mas tão bem, parecia um sonho, e dava um bom título de livro 'Em busca do sol' (duvido que não haja já um livro com esse nome, ou pelo menos uma música vá).
O Sol estava bom, o ambiente era bom, o clima de férias era bom. Todas as condições estavam reunidas para se passar uns dias 'à maneira'.
Muitos turistas, maioritariamente franceses, alguns italianos, alemães, (etc...) e uns ingleses. Ai os ingleses, aqueles que, não se preocupavam minimamente em saber se os filhos iam apanhar um escaldão, uma insolação, se iam desidratar, ou iam magoar a vista por causa do sol. É que nem um chapéu e uns óculos de sol eram capazes de pôr aos filhos, nem passar um cremezinho. E era vê-los todos vermelhos como pimentos nas zonas não escondidas pela roupa. É que observei isto durante cinco dias. São crianças, há que ter um pouco mais de cuidado com elas. Whatever... não impediu que as férias fossem boas. :)

Happy sunny days!


sexta-feira, 4 de maio de 2012

quinta-feira, 3 de maio de 2012

Header #3

Ainda não estou satisfeita com o resultado... to be continued!

Calma.


A todos aqueles que hoje de manhã se cruzaram de carro comigo e que quase se mataram com tanta pressa  digo o seguinte:
Mais vale perderem um ou dois minutos do que perderem a vida.


Ai, onde é que isto vai parar assim?


segunda-feira, 30 de abril de 2012

Lazyness


E não é que hoje só me apetecia ficar na cama a pasmaçar, preparando assim o dia de preguiceira de amanha?
Acorda Mónica! Não pode ser...


sexta-feira, 27 de abril de 2012

O 'quero lá saber'...

Quando é que se percebe que este país está mesmo mal?
E não me venham cá com 'uuuh é a crise' ou 'ah que nós temos políticos muito maus'.
Percebe-se que o país está mesmo mal quando, de manhã, a caminho do trabalho, se vê uma ambulância dos bombeiros, luzes acesas e sirenes ligadas, a tentar passar no trânsito, e nenhum dos condutores dar um jeito que fosse para ela passar.
Que raios se passa com o Mundo? Será que eles têm noção que uns segundos podem fazer a diferença entre a vida e a morte e que é bem mais importante do que levarem o filho a tempo à escolha, chegar a horas ao trabalho ou não se atrasar para a aula de ballet do sobrinho?
Quanto mais conheço os seres humanos, mais entro em desespero. Quando é que nos tornamos criaturas frias que nem um 'Bom dia' com um esboço de sorriso dão aos vizinhos.
Sim, isto está mau. E a culpa É NOSSA!
Queres que isto mude? Então MUDA.


quinta-feira, 26 de abril de 2012

Sick..

Ficar doente durante três dias, não é nada bom, sobretudo sendo um dos dias feriado!
Felizmente, hoje já está melhor :)

segunda-feira, 23 de abril de 2012

As finanças


Só o facto de saber que se tem que ir às finanças, dá aquele arrepio na 'espinha', pensar na longa fila de espera que se vai ter quen enfrentar, as pessoas irritadiças a resmungar, porque isto ou porque aquilo. Mas é trabalho. tem que ser. Então lá fui eu, à espera de apanhar alta seca. Cheguei lá e tinha umas 30 senhas à minha frente. E não é que avisto a máquina de café. Vou até lá, e oh surpresa, as bebidas da máquina custavam todas 0,25 cts. É a máquina de café com o preço mais baixo que conheço. Até na Faculdade é mais caro. Pode parecer estúpido mas, bebi um Cappuccino, pûs os 'phones' e passei hora e meia a ouvir música, sem stress, e mesmo que lá tenha ido para nada (tive que lá voltar depois porque não tinham preenchido os papeis em condições), não custou tanto a passar.
Life is weird, so am I!



sexta-feira, 20 de abril de 2012

Header #2

O problema, é ter muita escolha, e não  conseguir decidir o que acho melhor e mais bonito. Damn it! Esta minha criatividade excessiva combinada com a minha hiperactividade, não é nada bom, nada mesmo. Dilemas. Tenho que escolher, também, se não gostar, posso sempre trocar right?

quinta-feira, 19 de abril de 2012

O tal dia...


Isto de fazer anos mais ou menos a meio do ano tem as suas vantagens.
Em pequeno, nunca se é o mais velho da turma, nunca se é o mais novo, e ainda dá para festejar os anos na escola, sem que haja as férias a atrapalhar onde cada um dos colegas/amigos vai com os seus pais para outro sítio qualquer.
E o olhar de contentamento dos outros miúdos ao verem o bolo (sempre expectacularmente bom e graaande) que a mamã fazia propositadamente para esse dia.
Até quando se entra para o Secundário é uma altura boa: já não se liga a bolos e festas e gosta-se mais de férias, é-se mais selectivo nos 'amigos' e já não se quer conviver com todos. E como nessa altura começam as férias de verão, sabe bem. Até na Faculdade se as coisas não mudarem, calha uns dias antes dos exames.
Sim, gosto de fazer anos nesta data. Said it!


E porque hoje é verdade...


After the rain, the sun!

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Recordações estúpidas...


Lembro-me de ter os meus 13 aninhos, e andar a ler aqueles revistas do tipo 'Super Pop' ou 'Bravo', mas lembro-me especialmente das edições especiais de verão e das suas rúbricas 'a maior vergonha que já passaste' (pronto acho que o nome da rúbrica era diferente, mas o significado era basicamente este!). Houve duas histórias que me marcaram.
A primeira era a de uma miúda de cerca de 14/15 anos, que num dia de verão, durante as férias, queria ir à piscina com as amigas. A mãe deu o seu consentimento, com a condição de ela levar o irmão mais novo (4/5 anos) com ela. Contrariada assim fez. Estava então ela e o mano pequenino os dois na piscina dos 'bebés'. Quando lhe dá uma vontade súbita de ir ao quarto de banho fazer o dito 'n.º2', ou em inglês 'number 2'. Problema: sempre que tentava tirar o mano da água, ele esperneava e berrava como se o estivessem a raptar. E o Inevitável aconteceu. Então ela agarra no mano e tenta fugir o mais rápido possível da cena do 'crime'. Só que os outros miúdos já estavam aos berros ao ver o 'objecto flutuante não identificado'. E assim a miúda foi parada por um dos 'Nadadores-salvadores' à saída da piscina. Pois infelizmente a prova 'castanha' estava estampada na parte traseira do seu biquini.
Muito mau. Pior que isso ainda, só a segunda história. Para uma próxima!



terça-feira, 17 de abril de 2012

Header

Não é por não ter 726238728745 milhões de 'seguidores' que os mesmos não mereçam um blogue 'catita'.
Já há muito que oiço dizer: 'Poucos mas bons'. Ora nem mais. Portanto decidi fazer um Header personalizado. Já tenho algumas ideias, só me falta pô-las em prática.
To be continued... :)

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Mulheres: Instruções #2


Uma mulher apaixonada é capaz de mover 'Montanhas'.

Uma mulher que se sente amada é capaz de tudo, e mais alguma coisa!


sexta-feira, 13 de abril de 2012

Men...


Queixamo-nos sempre dos homens... Mas sejamos honestas, não conseguiríamos viver sem eles!

quarta-feira, 11 de abril de 2012

Destino?


E não é que hoje de manhã, passei, não uma, mas DUAS vezes pela carrinha do 'Senhor das Gauffres'!
Será um sinal divino?
Meditating....

sexta-feira, 6 de abril de 2012

Ela


Dizem que a adolescência é uma idade difícil. Talvez seja, dizem que é a altura em que os jovens tomam as decisões que direcionarão e condicionarão o resto das suas vidas. Isto, no caso da maioria dos adolescentes. E depois há aqueles que nada pára. Que são pessoas fortes, talvez por terem tido que crescer mais depressa. Ela tinha apenas 17 anos quando tudo aconteceu. No entanto, não entrou em pânico, e também nunca teve dúvidas quanto ao que iria fazer perante tal situação. Casou com 17 anos. E nem 2 meses após atingir a maioridade tornou-se mãe. Não foi fácil. Mas também já ouvi dizer que 'Nada que valha a pena ter é fácil'. E nem, quando passados quinze dias a bebé teve que ser internada por estar gravemente doente, ela vacilou. Nunca nada fez com que se arrependesse da sua decisão. Nem mesmo quando os médicos lhe disseram que nada mais havia a fazer, ela desistiu. E ainda bem. Porque vinte e sete anos mais tarde ainda cá estou. Na idade em que as outras se preocupavam em saber o que vestir para ir para a escola, ou para ir passear com os colegas, ela tinha uma bebé para sustentar. Fruto de um erro cometido, que ela no entanto transformou numa 'coisa' positiva. Foi necessária muita coragem, força e carácter. Não é para todos. Mas ela conseguiu. E nunca vi ninguém sacrificar tanta coisa para poder dar tudo o que pôde às filhas. Um Amor de mãe como conheço poucos. Desprovido de egocentrismo e sem pinga de egoismo.

Parabéns mãe, tu que fazes hoje anos e que mereces, sem dúvida toda a felicidade do Universo e mais além.

I love my Mum.

sexta-feira, 30 de março de 2012

terça-feira, 27 de março de 2012

Bem ou mal?


Uma não atitude é por si só uma má atitude.
Já dizia o Edmund Burke "Para que o mal triunfe, basta que o bem não faça nada!”
Verdade verdadinha...

Meditate... #2


Muitas pessoas queixam-se dos problemas que têm nos seus relacionamentos. 

Mas há ainda mais pessoas a queixarem-se da falta de relacionamentos.
Think about it!

segunda-feira, 26 de março de 2012

Monday...


Não adianta culpar a Segunda-Feira, afinal, não foi ela quem decretou que o dia de descanço semanal era o Domingo...

sexta-feira, 23 de março de 2012

quarta-feira, 21 de março de 2012

Era uma vez...


...uma menina. Tinha cabelos loiros, cachos em cascata sobre os ombros, olhos azuis, daqueles que são profundos, com aquela avidez de conhecimento no olhar, característica de qualquer criança que está prestes a festejar 7 primaveras. Ela pediu muito à mãe. E a mãe disse-lhe que sim. E então ela ficou feliz, muito feliz. Tão feliz, pelo simples facto da mãe lhe ter demonstrado a sua confiança, que acabou por se esquecer do motivo de tanta felicidade. Até que um dia, quando já faltavam poucos meses, a mãe lhe perguntou se já tinha feito a sua escolha. A menina lembrou-se. Entrou em pânico por dentro, mas com a maior calma do Mundo, respondeu à mãe que estava indecisa entre dois, e que no dia seguinte lhe daria a resposta. No dia seguinte, a menina foi brincar com a sua amiga Tânia. E entre risos, correrias, joelhos esmurrados e brincadeiras, fez-se luz. Quando voltou a casa, estava felicíssima. Já tinha escolhido. Apressou-se a ir ter com a mãe, e disse-lhe que a mana se chamaria Tânia. Ao que a mãe respondeu como sinal da sua aprovação com um sorriso. Então a mãe pergunta à menina qual o segundo nome que havia escolhido para a mana. O coração quase que parou. Quanto mais depressa tentava refletir, mais vazia ficava a cabeça da menina. Mas não deu o braço a torcer. Nunca dava. E após esboçar um sorriso, responde à mãe: 'O segundo nome vai ser Cristina, como o meu'. A ideia de ter criado uma espécie de 'Dinastia' através da tradição da transmissão de um nome de uma geração para a outra (sim com aquela idade, irmãs, eram de gerações diferentes na cabeça da menina) fez com que se sentisse ainda mais feliz. Ia ter uma mana, e ela é que lhe tinha escolhido o nome. Ainda que nessa altura não o soubesse, iria nascer uma relação forte, das mais fortes que existem, iria fazer tudo para a proteger. Para sempre.

A parte gira da história é que quatro anos mais tarde viria a nascer, a 3ª Cristina da 'Dinastia'.
Lado positivo: se algum dia tivéssemos lançado uma banda, o nome não seria problema: 'The Cristinas' :D

terça-feira, 20 de março de 2012

sexta-feira, 16 de março de 2012

Oh Tempo!


Estou no centro do Porto, e dou por mim a relembrar que quando era miúda, vinha com os meus pais e avós ao Porto, uma vez por mês, de comboio. Para mim aquilo era uma viagem comprida para um sítio distante. Parecia que a viagem durava meia dúzia de horas. E eu ficava ansiosa por chegar à 'promised land'. Mas ainda assim, adorava cada minuto que passava. Ia para um sítio que eu achava ser dos mais bonitos, cheio de lojas e de pessoas à minha volta. Era pura magia. O tempo parecia suspender-se enquanto eu entrava com a minha família nas lojas, e eu vinha sempre embora feliz, porque lá me compravam uma pulseira, ou outra bugiganga qualquer.
No entanto, o tempo passa. E esse traiçoeiro decide que é tempo de crescer e ver as coisas de outra maneira. Sou de Gaia, portanto a dita viagem durava 15 minutos. E eu de carro hoje demoro 5 mn a chegar ao Porto. As lojas? Entro lá a correr e é mesmo porque preciso de comprar algo e saio de lá a correr se possível. Magic is gone. Oh, tempo! Volta atrás.

quarta-feira, 14 de março de 2012

Expressão do dia


"Olha lá, no dia em que deixar de ralhar/me chatear contigo/ te chatear/ te azucrinar a cabeça, aí sim, começa a preocupar-te!" <3 And this, my friends, is LOVE.

terça-feira, 13 de março de 2012

Ele...



O Pior? É a saudade. Sem dúvida. Juntamente com o facto de não se saber quando se voltará a vê-lo. A ânsia, a espera, a angustia, de talvez, nunca conseguir voltar para ele. Voltar de vez. Não ter que andar mais neste jogo de 'toca e foge'. Faltam me palavras para descrever aquilo que se sente nestes momentos. E o Adeus? No momento em si, parece ser o fim do Mundo. Do Nosso Mundo. Parece que o céu se vai abater sobre a nossa cabeça. E começamos a entender. Que só quem passa pelas mesmas situações que nós é que entende. Que o Mundo, não espera por nós, e que se queremos algo, temos que ir à luta. Depois de entender, demoramos um tempo (anos) a digerir a informação, a virá-la do avesso, a tentar imaginar todas as hipóteses possivéis. E só aí, finalmente, reagimos. É preciso um acontecimento que seja um corte Brutal com a vida até lá vivida, algo forte, para que sejamos capazes não de mover montanhas, mas de nos movermos a nós próprios. E então, aconteceu o tão esperado reencontro. Eu e ele, ele e eu. Nós os dois reunidos depois de tantos anos de separação. Eu até sei que muitos não gostam dele, que outros o criticam por ser como é. Mas isso a mim pouco importa. Esta minha decisão de voltar para ele já se tinha formado há imenso tempo na minha mente. E fico Feliz por não ter desistido nunca, por ter guardado sempre no meu coração um cantinho reservado a ele. Hoje sou Feliz. Muito mais do que aquilo que era antes de voltar para ele. Obrigada Portugal! Tu, que me viste nascer. Obrigada por tudo! Pela vista para o mar na esplanada do meu café preferido, pelos passeios até às aldeias vinhateiras de Trás-os-montes, pelas escapadas nocturnas até às termas de Chaves, pelo simples facto de existires e de fazeres deste mundo algo de mais bonito.
Porque o dia em que regressei para ti, mudou a minha vida!

sábado, 10 de março de 2012

Saturday



Porque hoje é Sábado. E também porque estes rapazes são 'amazing'. Este fim de semana não vai dar, mas para a semana vou ver onde comprar o álbum deles. Tudo o que me faça sentir descontraída e 'relax' I'm in!
Bom fim de semana gente.

quarta-feira, 7 de março de 2012

Imagine...




Imagine. O seu (ou a sua) mais que tudo chega a casa, e pergunta-lhe: 'Onde é que me levavas de férias se tivesses muito dinheiro?' Nestes momentos uma pessoa fica sem jeito, mas lá comecei a divagar e a sonhar: "Bem, acho que para começar íamos até Nova Iorque, e uma vez lá, alugava-mos um carro e iniciávamos o nosso 'road trip in America'. Desde as paisagens dos Great lakes, passando pelo Gran Canyon, até aos repuxos de água exorbitantes e luxuosos do antigo deserto do Nevada- Las Vegas. Depois, seguíamos até à costa Californiana, alugávamos um barco e partíamos à deriva, em busca de uma ilha deserta para podermos passar umas horas a sós." A resposta dele: " Uau, gostei da tua resposta. Toma. Boa sorte!" Nisto, estende-me um pedacinho de papel. Era um jogo do tipo raspadinha, onde se podia ganhar até 10.000 Euros. Aww, so sweet.
Achei muito querido o gesto dele. E claro. Não ganhamos nada.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

O que é ser Feliz?

Para alguns é ter sucesso na vida pessoal como na vida profissional. A nível da vida pessoal, compreendo perfeitamente, afinal quem é que não gosta de ter alguém que o faz sentir como se fosse a pessoa mais especial que existe à face da terra? ou de sentir aquela ânsia de voltar para casa para se reencontrar com a pessoa amada e refugiar-se no seu pequeno 'Mundo'?
No que diz respeito à vida profissional, acho que já depende do feitio de cada um e da sua maneira de ver e de encarar a vida.
O que é certo, é que existem pequenas coisas do nosso dia-a-dia, que, somadas, formam pequenas alegrias que contribuem para a nossa felicidade.
De quando em vez volto a adicionar uma 'mini alegria' do quotidiano a este post :)

O que é ser Feliz?

- Sorrir, ao relembrar como era bom ser criança.
- Aprender algo novo, todos os dias.
- Saborear um Cappuccino voluptuoso ao chegar a casa depois de um dia de trabalho daqueles.
- Partir o coco a rir sozinho/a ao recordar um evento hilariante e passar por maluquinho/a.
- Sentir o calor do Sol de Verão.
- Ouvir, logo ao acordar um 'eu amo-te' sentido.
- Simplesmente, acordar 'de bem com a vida'.
- Receber um abraço apertado, após ter tido um dia complicado.
- Ter a melhor nota da turma.
- Ouvir um elogio de um perfeito desconhecido.
- Sentir que de algum modo, ajudamos alguém.
- Aperceber-se de que sentiram a nossa falta.
- Ter alguém que nos apoie, incondicionalmente.
- Sair à rua para passear, num dia de sol.
- Ter notícias de alguém que não vemos há anos, e saber que se encontra Feliz.
- Sentir-se livre, e com vontade de 'conquistar o mundo'.
- Acordar ao som de um 'bom dia Amor'
- Conviver com crianças
- Ir 'tomar café' com aquela amiga para pôr a conversa em dia
- Instaurar um ritual ponctual de encontro com os amigos
- Receber um presente, sem que seja necesária uma data dita 'especial'